terça-feira, 29 de junho de 2010

domingo, 27 de junho de 2010

Lazer da Comunidade Rainha do Carmelo em 26/06/2010

Esse rosto de alegria, foi o que caracterizou nosso lazer, foram momentos de muita felicidade e fraternidade. Inicialmente fizemos um momento de partilha, onde cada membro da comunidade pôde falar sobre os pontos positivos e negativos, dar sua opinião. Resumindo, todas as pessoas disseram que nossa comunidade está maravilhosa, favorecendo a cada um de nós o crescimento espiritual necessário para sermos perfeitos carmelitas em qualquer lugar que formos, o alimento nos é dado, basta que cada um faça sua parte, como filhos de Santa Madre Teresa de Jesus!!

Dançamos uma quadrilha junina improvisada, foi lindo!


Paramos um pouco a dança para participarmos de um bingo de 2 lindos potes decorados com biscuit (doação de nossa irmã de comunidade, Jacqueline Pereira, ela mesma faz e aceita encomendas). Nossas irmãs que ganharam o bingo foram Rosângela e Jaqueline Azevedo.

Hora dos parabéns, comemoramos os aniversariantes do trimestre (Abril, Maio e Junho): Renato, Madre Bernadette, Mário, Frei Wilson, Larissa, Raimundo, Fátima Castro, Mônica, Juliana, Livramento e Mariza

E a festa continuou com muita dança e comilança!!!

Maria Luiza e Moisés.

Moisés e Mário.

Tivemos muitos lanches deliciosos.




Nossa família, Comunidade Rainha do Carmelo, é muito especial, temos um momento para tudo, e nosso lazer em particular, é bom demais. Crescemos na fraternidade e no amor mútuo. Deus nos abençoe e nos faça cada dia mais parecidos com nossa Mãe Santa Teresa e nosso Pai São João da Cruz!!!

sábado, 26 de junho de 2010

Oração pelo êxito das nossas eleições provinciais



Senhor Deus de bondade e misericórdia
"o dia te pertence, e a noite é tua,
Tu firmaste a luz e o sol,
Tu puseste todos os limites da terra,
Tu formaste o verão e o inverno
" (Sl 74)
Nós te bendizemos pela sua benção em nossa Província S. José.
Como acompanhas todo processo do dia e da noite,
Acompanhe também Senhor por intercessão da Virgem do Carmo, nossa mãe e irmã, por São José nosso Patrono, o processo de eleição de nossa Província OCDS.
Dai a nós constante discernimento para assumirmos de verdade nossa vocação carmelitana com zelo e amor.
Iluminai, orientai a mim e a todos os meus irmãos nessa subida do Monte Carmelo.
Que sejamos canais da graça nesse processo que vivemos neste ano.
Senhor, se tu queres me chama, se me chamares eu vou
Por intercessão de Teresa nossa Mãe e de João da Cruz nosso pai.
Amém.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Nascimento de São João Batista


A liturgia faz-nos celebrar a Natividade de São João Batista, o único Santo do qual se comemora o nascimento, porque marcou o início do cumprimento das promessas divinas: João é aquele «profeta», identificado com Elias, que estava destinado a preceder imediatamente o Messias para preparar o povo de Israel para a sua vinda (cf. Mt 11, 14; 17, 10-13). A sua festa recorda-nos que a nossa vida é inteira e sempre «relativa» a Cristo e realiza-se acolhendo-O, que é Palavra, Luz e Esposo, do qual nós somos vozes, lâmpadas e amigos (cf. Jo 1, 1-13; 1, 7-8; 3, 29). «Ele é que deve crescer, e eu diminuir» (Jo 3, 30): esta expressão de São Batista é programática para cada cristão. (Bento XVI, Angelus, 25 de Junho de 2006)
Eu o vi, e dei testemunho de que ele é o Filho de Deus.
Oração a São João Batista
São João Batista, fostes a voz que clamou no deserto: "Endireitai os caminhos do Senhor... fazei penitência, porque no meio de vós está quem não conheceis e do qual eu não sou digno de desatar os cordões das sandálias", ajudai-me a fazer penitência das minhas faltas para que eu me torne digno do perdão daquele que vós anunciastes com estas palavras: "Eis o Cordeiro de Deus, eis aquele que tira os pecados do mundo".São João Batista, rogai por nós.

terça-feira, 22 de junho de 2010

VII Encontro de Jovens OCDS

TEMA: "O Mundo é meu Carmelo"

LEMA: "A Ordem Secular dos Carmelitas Descalços faz do Mundo o seu Carmelo"

DATA: 16 a 18 de julho de 2010

CIDADE: Fortaleza-CE

COORDENADOR: Sérgio Queiroz

INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES: Comunidade Rainha do Carmelo (Efigênia: (85)34842681/(85)88512681 – maria.efigenia@uol.com.br)

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Devotos do Escapulário - 16/06/2010


Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.
Dia 16/06/2010, aconteceu mais uma reunião dos devotos do escapulário na Ermida de São José, Carmelo de Santa Teresinha, em Fortaleza-CE. O tema do encontro foi "Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, que foi explicado por Maria Luiza de nossa Comunidade Rainha do Carmelo. Segue um pouco do que foi explicado:
Nossa Senhora do Perpétuo Socorro é um título conferido a Maria, mãe de Jesus, representada em um ícone de estilo bizantino. Na Igreja Ortodoxa é conhecida como Mãe de Deus da Paixão, ou ainda, a Virgem da Paixão.
O ícone é uma variante do tipo hodigítria cuja representação clássica é Maria em posição frontal, num braço ela porta Jesus que abençoa e, com o outro, o aponta para quem, olha para o quadro, aludindo no gesto à frase “é ele o caminho”.
Na representação da Virgem da Paixão, os
arcanjos Gabriel e Miguel , na parte superior, de um lado e do outro de Maria, apresentam os instrumentos da paixão. Um dos arcanjos segura a cruz e o outro a lança e a cana com uma esponja na ponta ensopada de vinagre (Jo 19,29).
Ao ver estes instrumentos, o menino se assusta e agarra-se à mãe, enquanto uma sandália lhe cai do pé.
Sobre as figuras no retrato, estão algumas letras gregas. As letras “IC XC” são a abreviatura do nome “Jesus Cristo” e “MP ØY” são a abreviatura de “Mãe de Deus”. As letras que estão abaixo dos arcanjos correspondem à abreviatura de seus nomes.
ORAÇÃO:
Deus, nosso Pai,nós vos agradecemos porque nos destes Maria como nossa Mãe refúgio nas aflições. Socorrei-nos, dia e noite,ó Mãe do Perpétuo Socorro.Ajudai os doentes, e os aflitos vinde consolar!Vosso olhar a nós volvei e vossos filhos protegei.Ó Maria, dai saúde ao corpo enfermo,dai coragem na aflição;sede a nossa estrela-guia na escuridão.Socorrei-nos, amparai-nos e dai-nos hoje a graça que vos pedimos.Amém!
Concluimos a reunião deste dia com a consagração a Nossa Senhora.
Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, rogai por nós!!!

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Comentário do Evangelho de hoje(Mt 6,1-6.16-18)


«Reza em segredo a teu Pai»

Então, ó alma, o que é que desejas e procuras fora de ti, se é em ti que estão as tuas riquezas, as tuas delícias, a tua consolação, a tua riqueza e o teu reino, ou seja, o teu Amado, que a tua alma tanto deseja e procura! [...] Só precisas de saber uma coisa: embora esteja dentro de ti, está escondido. [...]Mas também perguntas: «Então, se Aquele que a minha alma ama está em mim, porque é que não O encontro nem sinto?» A razão disso é que Ele está escondido, e tu não te escondes para O encontrar e sentir. Quem quiser encontrar uma coisa escondida há-de penetrar escondido no lugar onde ela está escondida; ao encontrá-la, fica tão escondido como ela. Portanto, uma vez que o teu Amado é o tesouro escondido no campo da tua alma, pelo qual o sábio comerciante entregou tudo (Mt13,44), convirá que tu, para O encontrar, esquecidas todas as tuas coisas e alheando-te de todas as criaturas, te escondas no teu refúgio interior do espírito.Fechando atrás de ti a porta, isto é, a tua vontade a todas as coisas, ores a teu pai em segredo (Mt 6, 6). E ficando assim escondida com Ele, senti-lo-ás no escondido, amá-Lo-ás e possui-Lo-ás no escondido, e escondidamente te deleitarás com Ele, mais do que aquilo que a língua e os sentidos podem alcançar.


São João da Cruz (Cântico Espiritual B,1, 8-9)

domingo, 13 de junho de 2010

Ensinamentos dos Santos sobre a Eucaristia


Ricos Ensinamentos sobre a Eucaristia

São João Crisóstomo:
“Deu-se todo não reservando nada para si”. “Não comungar seria o maior
desprezo a Jesus que se sente “doente de amor” (Ct 2,4-5)”.

São Boaventura:
“Ainda que friamente, aproxime-se confiando na misericórdia de Deus”.

São Francisco de Sales:
“Duas espécies de pessoas devem comungar com freqüência: os perfeitos para
se conservarem perfeitos, e os imperfeitos para chegarem à perfeição”.

Santa Teresa de Jesus (de Ávila):
“Não há meio melhor para se chegar à perfeição”. “Não percamos tão grande
oportunidade para negociar com Deus. Ele [Jesus] não costuma pagar mau a
hospedagem se o recebemos bem”. “Devemos estar na presença de Jesus
Sacramentado, como os Santos no céu, diante da Essência Divina”.

São Bernardo de Claraval:
“A comunhão reprime as nossas paixões: ira e sensualidade principalmente”.
“Quando Jesus está presente corporalmente em nós, ao redor de nós, montam
guarda de amor os anjos”.

S. Vicente Férrer:
“Há mais proveito na Eucaristia que em uma semana de jejum a pão e água.

Santo Ambrósio:
“Eu que sempre peco, preciso sempre do remédio ao meu alcance.”

São Gregório Nazianzeno:
“Este pão do céu requer que se tenha fome. Ele quer ser desejado”. “O
Santíssimo Sacramento é fogo que nos inflama de modo que, retirando-no do
altar, espargimos tais chamas de amor que nos tornam terríveis ao inferno.” ••.
Santo Tomás de Aquino:

“A comunhão destrói a tentação do demônio.

Concílio de Trento:
“Remédio pelo qual somos livres das falhas cotidianas e preservados dos
pecados mortais.”

Santo Afonso de Ligório:
“A comunhão diária não pode conviver com o desejo de aparecer, vaidade no
vestir, prazeres da gula, comodidades, conversas frívolas e maldosas. Exige
oração, mortificação, recolhimento.” “Ficai certos de que todos os instantes
da vossa vida, o tempo que passardes diante do Divino Sacramento será o que
vos dará mais força durante a vida, mais consolação na hora da morte e
durante a eternidade”.

São Pio X:
“A devoção à eucaristia é a mais nobre de todas as devoções, porque tem o
próprio Deus por objeto; é a mais salutar porque nos dá o próprio autor da
graça; é a mais suave, pois suave é o Senhor”. “Se os anjos pudessem sentir
inveja, nos invejariam porque podemos comungar”.

Santo Agostinho de Hipona:
“Não somos nós que transformamos Jesus Cristo em nós, como fazemos com os
outros alimentos que tomamos, mas é Jesus Cristo que nos transforma nele.”
“Sendo Deus onipotente, não pôde dar mais; sendo sapientíssimo, não soube
dar mais; e sendo riquíssimo, não teve mais o que dar.” “ A Eucaristia é o
pão de cada dia que se toma como remédio para a nossa fraqueza de cada dia.”
“Na Eucaristia Maria perpetua e estende a sua maternidade.”

Papa Pio XII:
“A fé da Igreja é esta: que um só e o mesmo é o Verbo de Deus e o Filho de
Maria, que sofreu na cruz, que está presente na Eucaristia, e que reina no
céu.”

São Gregório de Nissa:
“Nosso corpo unido ao corpo de Cristo, adquire um princípio de imortalidade,
porque se une ao Imortal”.

São João Maria Vianney:
“Cada hóstia consagrada é feita para se consumir de amor em um coração
humano”.


Santa Teresinha do Menino Jesus:
“Não é para ficar numa âmbula de ouro, que Jesus desce cada dia do céu, mas
para encontrar um outro céu, o da nossa alma, onde ele encontra as sua
delícias”. “Quando o demônio não pode entrar com o pecado no santuário de
uma alma, quer pelo menos que ela fique vazia, sem dono e afastada da
comunhão.”

Santa Margarida Maria Alacoque:
“Nós não saberíamos dar maior alegria ao nosso inimigo, o demônio, do que
afastando-nos de Jesus, o qual lhe tira o poder que ele tem sobre nós.”

São Filipe Neri:
“A devoção ao Santíssimo Sacramento e a devoção à Santíssima Virgem são, não
o melhor, mas o único meio para se conservar a pureza. Somente a comunhão é
capaz de conservar um coração puro aos 20 anos. Não pode haver castidade sem
a Eucaristia.”

Santa Catarina de Gênova:
“O tempo passado diante do Sacrário é o tempo mais bem empregado da minha
vida”.

São João Bosco:
“Não omitais nunca a visita a cada dia ao Santíssimo Sacramento, ainda que
seja muito breve, mas contanto que seja constante.”

Quereis que o Senhor vos dê muitas graças? Visitai-o muitas vezes. Quereis
que Ele vos dê poucas graças? Visitai-o poucas vezes. Quereis que o demônio
vos assalte? Visitai raramente a Jesus Sacramentado. Quereis que o demônio
fuja de vós? Visitai a Jesus muitas vezes. Quereis vencer ao demônio?
Refugiai-vos sempre aos pés de Jesus. Quereis ser vencidos? Deixai de
visitar Jesus... ”

Imitação de Cristo (Tomás de Kempis):
“Ao sacerdote na consagração é dado ao que aos anjos não foi concedido”.

“Não há oblação mais digna, nem maior satisfação para expiar os pecados, que
oferecer-se a si mesmo a Deus, pura e inteiramente, unido à oblação do Corpo
de Cristo, na missa e na comunhão”. “A Eucaristia é a saúde da alma e do
corpo, remédio de toda enfermidade espiritual, cura os vícios, reprime as
paixões, vence ou enfraquece as tentações, comunica maior graça, confirma a
virtude nascente, confirma a fé, fortalece a esperança, inflama e dilata a
caridade.

Maria, Mãe de Jesus Eucarístico



MARIA, MÃE DE JESUS EUCARÍSTICO
(Ano Eucarístico: Outubro/2004-Outubro/2005)



A Sagrada Eucaristia, presença real de Jesus, Homem-Deus verdadeiros, sob as aparências de pão e de vinho, é o ápice da Graça resultante dos Mistérios da Encarnação, Nascimento, Vida oculta e pública, Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo.
Esta presença real só é possível por que o “Verbo se fez carne e habitou entre nós” (João 1, 14). Deus Filho, em obediência a Deus Pai, quis “ficar conosco” (Isaías 7, 14), morar conosco, ser um de nós, tornar-se nosso alimento e sustento: “Eu sou o Pão Vivo descido do Céu” (João 6, 51).
Obviamente toda essa Graça e todos esses mistérios ocorreram com a participação da Virgem Maria, criatura eleita e preparada por Deus, desde toda a eternidade, para ser co-participante dessa obra junto com Deus Espírito Santo.
Maria é o canal, a porta por onde o Verbo desceu da eternidade e passou para a história humana. Isso é inegável! Não há como colocarmos obstáculos a essa verdade de fé! A Sagrada Escritura é clara em apontar Maria Santíssima como “peça fundamental” na obra redentora de Deus.


PRESENÇA DE MARIA NOS MISTÉRIOS DE CRISTO

Na Encarnação, Maria é inquirida pelo Anjo Gabriel se aceitaria ser a Mãe do Messias, o Filho de Deus que se faria homem nela. Nossa Senhora, mesmo se achando indigna e meditando em tudo que sofreria em tal missão, disse um generoso e amoroso “sim”. Imediatamente seu ventre puríssimo se abriu para o infinito milagre que ali se realizou: Aquele que habita os Céus infinitos, o Deus Todo-Poderoso, toma da substância da Virgem Maria e se torna homem, mortal e passível. Maria torna-se assim o primeiro sacrário da terra, o “tabernáculo” onde Deus passou a morar entre os homens.
Na Natividade, Maria é a “Porta Oriental” por onde o Rei da Glória pôde passar para o mundo. Ela é o primeiro ser humano a contemplar o “Desejado das Colinas Eternas”, Aquele por quem o povo de Israel suspirava e esperava com ânsias, cantado nos Salmos e previsto pelos Profetas. Maria tornar-se assim a primeira adoradora de Jesus, do Senhor Eterno escondido na fragilidade e pequenez de um bebezinho.
Na Vida Escondida no Egito e em Nazaré da Galiléia, Maria é a guardiã constante e amorosa do Senhor Jesus que, mesmo sendo Deus, quis depender dos cuidados e do trabalho humano para sobreviver. Jesus foi alimentado, banhado, amado, acariciado e vestido por Maria Santíssima. Ela se torna assim a primeira zeladora de Jesus, que dependia dela e se deliciava de seus cuidados 24 horas por dia.
Na Vida Pública de Jesus, Maria foi a fiel discípula do Mestre, acompanhando-O humilde e escondidamente, como convinha às mulheres naqueles tempos. Maria Santíssima pouco apareceu, porém isso não significa que nada fez. Basta-nos para isso nos lembrarmos das Bodas de Caná, onde o primeiro milagre de Jesus se deu graças a um pedido, a uma vontade de Maria. Maria foi uma discípula fiel, que prestava atenção em tudo o que Jesus fazia, “meditando e guardando essas coisas em seu coração” (Lucas 2, 19). Nossa Senhora era “o apoio secreto de Jesus”, aquela que estava “nos bastidores” da vida pública de seu amado Filho, animando seus seguidores e incitando-os a “fazer tudo o que Ele disser” (João 2, 5). Maria torna-se assim a principal “apóstola de Jesus” através de sua oração e meditação constantes.
Na Instituição da Eucaristia, ocorrida na Páscoa celebrada no Cenáculo, Maria foi a anfitriã, a “sacristã ou acólita” que ajudou Jesus a celebrar a primeira Missa, preparando tudo que foi necessário à realização da mesma. Com que devoção ela não deve ter contemplado aqueles pães e aquele vinho que em breve seriam transformados no Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Jesus. Sim, meus irmãos, Maria foi a que certamente mais creu nos mistérios ali celebrados. Com quanto amor não deve ter recebido a Santa Comunhão! Os Evangelhos não narram esse momento, pois o “foco da atenção” eram Jesus e os Apóstolos, isto é, o Sacerdócio Consagrado. Porém, certamente Maria recebeu a Jesus Eucarístico em seu coração. Ela era a mais digna dessa honra naquele momento...
Na Paixão e Morte do Senhor, Maria foi a Mãe das Dores, aquela que perfeitamente sentiu em seu coração, em seu corpo e em sua alma todos os sofrimentos padecidos pelo Filho. Maria foi presença constante, apoio firme e corajoso ao Filho, quando praticamente todos O tinham abandonado. Maria contemplou o Filho coberto de injúrias, sujo pelos escarros, desfigurado pelos açoites e murros, banhado em sangue, acabrunhado sob a pesada cruz, pregado na mesma entre ladrões, aparentemente derrotado no calvário. Porém ela acreditou. “Feliz a que acreditou” (Lucas 1, 45), disse-lhe um dia Isabel. Quando todos duvidavam, Maria acreditava; e foi justamente essa fé quem a manteve “de pé” (João 19, 25), ao lado do Filho agonizante. Maria Santíssima creu além das aparências, manteve a fé mesmo sem ver a glória oculta em seu Filho. Tornou-se assim modelo dos que crêem na presença de Jesus na Eucaristia. Na Hóstia Consagrada, Jesus não está visível. Os sentidos (visão, tato, olfato e paladar) apenas percebem “pão e vinho”. Porém bem sabemos que ali está o Senhor, com toda sua glória, riqueza e majestade. Somente o Espírito do Senhor alimenta a nossa fé, assim como alimentou a fé da Virgem Maria, mulher cheia do Espírito Santo, que contemplou o Deus Todo-Poderoso presente em Jesus Crucificado e Morto.
Na Ressurreição, Maria foi uma cristã, que feliz e serenamente recebeu a visita de seu Filho. “Aquela que acreditou” viu a realização de sua fé. Assim também nós um dia contemplaremos face-a-face Aquele que, no momento, “vemos” apenas com os olhos da fé: “Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna”.
Vemos assim que Maria Santíssima é plenamente Mãe da Eucaristia, pois foi e é plenamente a Mãe de Jesus.


Giovani Carvalho Mendes
16 de janeiro de 2005

sábado, 12 de junho de 2010

Coração Imaculado de Maria


«Maria conservava todas estas coisas ponderando-as no seu coração» (Lc 2, 19)


«A Virgem guardava estas coisas no seu coração.» Toda a sua história pode resumir-se nestas palavras! Foi no seu coração que viveu, e em tal profundidade, que o olhar humano não consegue acompanhá-la. Quando leio no Evangelho: «Por aqueles dias, Maria pôs-se a caminho e dirigiu-se à pressa para a montanha, a uma cidade da Judeia» (Lc 1, 39) para ir cumprir o seu serviço de caridade junto de sua prima Isabel, vejo-a passar tão bonita, tão calma, tão majestosa, tão recolhida interiormente com o Verbo de Deus. Como se a sua oração fosse continuamente: «Eis aqui». Quem? «A serva do Senhor» (Lc 1, 38), a última das Suas criaturas: Ela, a sua Mãe! Foi tão verdadeira na sua humildade porque permaneceu esquecida, alheada, liberta de si própria. Por isso pôde cantar: «O Todo-poderoso fez em mim maravilhas; de hoje em diante, me chamarão bem-aventurada todas as gerações» (Lc 1, 49.48).Esta Rainha das Virgens é também Rainha dos mártires. Mas será ainda no seu coração que a espada a trespassará (Lc 2, 35), porque com Ela tudo se passa interiormente. [...] Oh! Como é bela de contemplar durante o seu longo martírio, tão serena, envolvida numa espécie de majestade que respira ao mesmo tempo força e doçura! É como se tivesse aprendido com o próprio Verbo como devem sofrer os que o Pai escolheu como vítimas, aqueles que Ele decidiu unir à grande obra da redenção, aqueles que «conheceu e predestinou para serem uma imagem idêntica à do Seu Filho» (Rom 8, 29), crucificado por amor. Ela está junto à cruz, de pé, com força e coragem.


(Comentário feito por Beata Isabel da Trindade em seu último retiro)

terça-feira, 8 de junho de 2010

VII CONGRESSO NORTE/NORDESTE OCDS - MACAPÁ

Dia 03/06/2010, chegada ao Seminário Diocesano, em Macapá:

Celebração Eucarística celebrada por Frei Wilson e o Diácono de Macapá, Eulálio Mário. Às 17:00 horas:
Frei Wilson e o Diácono Eulálio:


Congressistas aguardando o jantar:


Jantar às 19:30 horas no refeitório do local:



Dinâmica para apresentação dos participantes, ministrado pela Regina de Fortaleza:


Dia 04/6/2010, Missa com Laudes, celebrada pelo Bispo diocesano de Macapá, Dom Pedro Conti e co-celebrada por Frei Wilson e o Diácono Eulálio:



Café da Manhã do dia 04/06/2010, comemoramos o aniversário da Juliana de Fortaleza:


Abertura do Congresso, com o Bispo da Diocese de Macapá, Dom Pedro Conti, Frei Wilson (Assistente das Comunidades), Ana Maria Scarabelli(Presidente Provincial OCDS), Maria Efigênia Barbosa (Conselheira Provincial OCDS) e a Presidente da Comunidade Beata Teresa Maria da Cruz, Raymunda.
Às 11:00 horas tivemos a Palestra de Dom Pedro Conti, com o tema: "A Palavra: Água viva que fecunda". Às 14:30, tivemos a palestra de Frei Wilson com o tema: "A Resistência Humana e a Força da Palavra". Às 16:00 horas, tivemos a palestra de João Bosco da comunidade de Belém, com o tema: "Que tipo de solo sou eu?"

Após o jantar, aconteceu a apresentação de um grupo de dança do Batuque (Folclore). Essa dança é do tempo dos escravos onde mesmo acorrentados eles dançavam e celebravam a alegria de estarem vivos:


Dia 05/06/2010, Missa com Laudes, celebrada por Frei Wilson e o Diácono Eulálio:


Às 09:30 horas, palestra de Kerlyne com o tema, "Santa Teresa de Jesus - A Missionária de Vocações.":


Às 11:00 horas, palestra de Ana Maria Scarabelli, com o tema, "Maria, Terra boa que acolhe em si o verbo de Deus."


Após o almoço, tivemos a palestra de Maria Efigênia, com o tema, " O Carmelita Secular e o Desafio da Missão no Anúncio da Palavra.":

Às 16:00 tivemos o City Tour, pelos locais turísticos de Macapá:


Local onde passa a linha imaginária do Equador, onde se conhece como marco zero, local onde se divide os dois hemisfério, Norte e Sul:







Fortaleza de São José de Macapá. Local muito bonito onde podemos ver a grandeza do Rio Amazonas, sua beleza:



Nos refrescamos com uma água de coco saborosa e gelada:



Dia 06/06/2010, Missa com Laudes, celebrada por Frei Wilson e o Diácono Eulálio:



Comunidade, Beata Teresa Maria da Cruz de Macapá:


Comunidade São João da Cruz de Maranhão:


Comunidade Santa Teresinha do Menino Jesus de Teresina:


Comunidade Rainha do Carmelo de Fortaleza-CE:




Nossa Comunidade, Rainha do Carmelo:



Visita ao Carmelo de Santa Teresinha, após a Missa:


Imagem de uma carmelita no Claustro do Carmelo, a falta da boca, nos faz meditar na grandeza do silêncio, pois somente silenciando é que conseguiremos escutar o que Deus quer nos falar:



Encerramento e considerações finais pelos superiores da OCDS:



Se a semente do Carmelo plantada no coração de Santa Teresa de Jesus e São João da Cruz, não tivesse sido regada e cuidada , não estaríamos aqui. Cabe a cada um de nós levar essas sementes a todos os lugares onde estivermos, nós como carmelitas seculares, temos essa missão.
"Quem principia deve ter especial cuidado, como quem fosse plantar um jardim, para deleite do Senhor, em terra muito improdutiva, com muitas ervas daninhas. Sua Majestade arranca as ervas daninhas e planta as boas. Façamos de conta que isso já aconteceu quando uma alma decide dedicar-se à oração e começa a se exercitar nela. Com a ajuda de Deus, temos de procurar, como bons jardineiros, que essas plantas cresçam, tendo o cuidado de regá-las para que não se percam e venham a dar flores, cujo perfume agradável delicie esse Senhor, para que Ele venha a deleitar muitas vezes em nosso jardim e a gozar entre essas virtudes." Santa Teresa de Jesus

Vamos nos preparar para o VIII Congresso Norte/Nordeste em São Luís-MA, com a graça de Deus e a presença de Nossa Mãe Rainha do Carmelo.